Gal Costa foi eleita em 2012, pela revista Rolling Stone Brasil, como a sétima maior voz da música brasileira. Gal Costa é filha de Mariah Costa Penna, sua grande incentivadora, falecida em 1993, e de Arnaldo Burgos. Sua mãe contava que durante a gravidez passava horas concentrada ouvindo música clássica, como num ritual, canção Dos Amantes – Vanusa – Vanusa a intenção de que esse procedimento influísse na gestação e fizesse que a criança que estava por nascer fosse, de alguma forma, uma pessoa musical.

O pai de Gal, falecido quando ela tinha 14 anos, sempre foi uma figura ausente, vazio plenamente preenchido pelo amor de dona Mariah, além das tias e primos. Em 1970 viaja para Londres para visitar Caetano Veloso e Gilberto Gil, exilados pela ditadura militar, e dessa viagem traz algumas músicas incluídas em seu disco seguinte, “Legal”, cuja capa foi produzida por Hélio Oiticica. Bocas”, que traz os sucessos “Tigresa” e “Negro Amor”, além da música homônima ao disco que Bethânia e Caetano escreveram para Gal. Desse disco gerou-se o show “Com a Boca no Mundo”.

O Grande Circo Místico foi lançado em 1983. Valendo-se ainda do filão engajado da pós-ditadura e feminismo, cantou no coro da versão brasileira de We are the world, o hit americano que juntou vozes e levantou fundos para a África ou USA for Africa. Em 1997, gravou o CD “Acústico MTV”, sucesso de vendas, no qual cantou vários sucessos de sua carreira e lançou com sucesso uma nova versão de “Lanterna dos Afogados”, cantando ao lado do autor da canção, Herbert Vianna. 40 anos de Bossa Nova”, em homenagem a Tom Jobim, ao lado de César Camargo Mariano e outros artistas. Em 2006 realiza temporada na casa de shows Blue Note, em Nova York, espetáculo que é gravado e lançado em setembro no CD “Gal Costa Live At The Blue Note”, lançado originalmente nos Estados Unidos e Japão e somente em 2007 no Brasil.

Ainda em 2006 lança pela gravadora Trama o CD e DVD “Gal Costa Ao Vivo”, gravados durante a temporada do show “Hoje”. Em 2009, reclusa nos últimos anos para se dedicar ao filho, Gabriel, Gal Costa volta aos palcos como convidada de Dionne Warwick em show que estreou no Rio de Janeiro, passando por Curitiba, São Paulo e Porto Alegre. Em dezembro de 2011 lança o álbum “Recanto”, produzido por Caetano Veloso e Moreno Veloso. Caetano Veloso, Moreno Veloso e Kassin.

Elogiadíssimo pela crítica, foi eleito o melhor álbum de 2011. Em 2012, Gal Costa foi eleita a 7º maior voz da música brasileira de todos os tempos, pela revista Rolling Stone. Depois de sete anos longe de disco e show inéditos, Gal Costa estreou a turnê do elogiado álbum Recanto no Rio de Janeiro. Com direção de Caetano Veloso, autor de todas as músicas do CD, o show inaugurou a sofisticada casa de shows, à beira da lagoa Rodrigo de Freitas, ”Miranda”. O show seguiu em turnê pelo país e pelo exterior, como Portugal, Holanda, Israel, Itália e terminou na Festa Literária de Paraty em 2014, seguido de um último show no Uruguai. No segundo semestre de 2014, Gal lança o elogiadíssimo show ”Espelho d’água”, título extraído da canção homônima que ganhou dos irmãos Camelo, e resgata antigos sucessos como “Sua Estupidez”, “Tuareg”, “Caras e Bocas” e “Tigresa”.